Entrevista Especial
Nelson Araújo
Ano 6 - Edição 28 - Set/Out de 2014

As aventuras de Caco, o eco-sapo – capítulo 2

Publicado em 2 de Outubro 2014

Caco o Eco Sapo

O sapo Caco passou
a sua primeira noite
como sapo vivo, bem
pertinho do sapo
Sapiens. Ainda tinha
medo, muito medo do
desconhecido!

Nessa manhã, pela primeira
vez na vida ele sentiu fome
e sede! E experimentou
também um sentimento
novo: saudades!
Saudades do Pietro, que
estava demorando muito a
chegar para brincar com ele
de novo.

Mas, enquanto o Pietro não chegava, ele se apressou a acordar Sapiens, que roncava ao seu lado.
- Acorda Sapiens! Não me deixa sozinho aqui que eu tenho medo!
- Uaaaahhhh, é muito cedo ainda pra você me tirar do meu sono gostoso. - disse Sapiens espreguiçando.
- É que você tem muita coisa a me ensinar. Você ficou de me explicar o que são Mananciais... lembra? Acorda vai!!!
- Tem razão! E é mesmo muito importante que você aprenda, antes que eles sequem ou fiquem tão poluídos que não tenha mais
jeito para nós sapos e para o nosso amiguinho Pietro!

Pois bem. Mananciais são as nascentes, são os rios, são as represas, são os olhos d’água. Enfim, são todas as fontes de água doce que estão disponíveis para todos os seres vivos do Planeta.

Caco ficou pensativo por uns instantes e de repente gritou:
- Lembrei! Lembrei que a vovó Leda disse para o Pietro que as represas do Guarapiranga e Billings são os nossos mananciais!!!
Ela também disse uma vez, que essas represas corriam risco de vida...elas podem morrer?

Infelizmente sim. Podem ficar tão sujas que serão consideradas mortas. Podem acabar se forem mal Infelizmente sim. Podem ficar tão sujas que serão consideradas mortas. Podem acabar se forem mal utilizadas - disse Sapiens com infinita tristeza.

- Por que você ficou tão triste agora? - perguntou Caco, todo aflito.
- Porque nós sapos, nada podemos fazer para impedir isso. E vamos acabar morrendo também!!
- E quem é que pode impedir isso? Impedir que os mananciais morram?
- Os humanos. Os homens, as mulheres e as crianças filhotes de gente, são eles que sujam. Só eles podem impedir isso.

Agora Caco tinha verdadeiro pavor da morte e seus pensamentos estavam acelerados.
Lembrou de todas as vezes que a vovó Leda disse para o Pietro não jogar papel e plástico nas ruas porque sujariam os mananciais.
Lembrou todas as vezes que ela pediu para fechar a torneira e explicou que não podia ter desperdício de água limpa.
- Mas a vovó Leda cuida! E também ensina para o Pietro, que eu sei, interrompeu Caco ofendido!

- Mas não adianta só ela e o Pietro! Tem que ser TODO MUNDO!! TODO MUNDO!! Você não entende? São muitos os que sujam e os que desperdiçam água. Tem que ter MUITOS que cuidem e que amem a natureza!
-Mas eu posso ajudar! Posso falar com o Pietro e nós dois vamos falar com as outras crianças e as outras crianças vão falar com seus pais...
- Deixa de ser bobo, moleque... sapo não fala!
- Você que pensa... se agora eu até me mexo, como, bebo e respiro, também posso falar. Posso até gritar. Escuta só:

- AÍ GENTE!! VAMOS CUIDAR DOS MANANCIAIS???
- Tá, tá, tá, pode parar de gritar que eu já escutei. Precisa ver se os homens escutaram, né?
- Ôooo Sapiens? O que exatamente suja os mananciais?
- Chiiiii... tanta coisa, mas olha só... seu amiguinho Pietro está chegando. Me deixa descansar na sombra enquanto você brinca e amanhã te conto sobre o lixo que entope bueiros e polui os rios e represas.

Edições Anteriores
Conheça todas as edições anteriores
da revista viverde.

Cadastre-se

Para receber nossa newsletter, cadastre seu email no campo abaixo.

Apoio