Entrevista Especial
Nelson Araújo
Ano 6 - Edição 28 - Set/Out de 2014

Energia Renovável

Publicado em 22 de Janeiro 2014

Energia Renovável

Que diferença faz? Não vou ser eu sozinho que vou conseguir resolver o problema.

É atrás dessa afirmação que muitas pessoas se escondem para não tomar alguma atitude, por pequena que seja, a favor do meio ambiente.

A trajetória do desenvolvimento industrial trouxe todo o conforto que, sem o qual, não saberíamos viver. Vivemos cercados pela influência do petróleo todos os dias. No uso de veículos e da energia elétrica, por exemplo, muitas vezes o petróleo é quem manda. E ele ainda deve representar uma forte presença em nossas vidas durante muitas décadas.

Contudo a nota promissória gerada por esse progresso está sendo guardada há mais de um século e já começa a ser cobrada. A parcela ainda é pequena, mas se não começarmos a pagar agora mesmo, não tardará para sermos todos engolidos pela dívida.

Quando mantemos hábitos abusivos de consumo e de conforto, gastando todos os recursos de energia que estão disponíveis, ignoramos a nossa quota de pagamento dessa dívida. E quando o meio ambiente vier cobrar a nossa parte, vamos lembrar com saudades dos tempos em que fazia frio no inverno e calor no verão. É fácil pagar a parcela, agora que o valor ainda está ao nosso alcance. Não é de graça, como acontece com toda dívida. A nossa parte, pra começar, é fazer um esforço de otimizar o consumo de energia e garantir o uso mais racional dos veículos. Essa simples atitude, quando tomada por muitos, permite estabilizar a demanda por mais energia, que de outra forma viria da ampliação do uso do petróleo.

Devemos ainda valorizar novas fontes de energia, como por exemplo solar, biocombustíveis e eólica, que podem garantir que essa dependência diminua com o passar dos anos. Assim, além da nossa dívida, pagamos também a dos que já passaram e não o fizeram.

Sozinho, realmente não há saída. Mas quando essa preocupação for de cada um e de todos, garantiremos que em algum momento estejamos quites com o meio ambiente. Pelo menos no quesito energia.

Luciano Konzen é mestre em Geofísica pela USP e sócio-diretor da DK GEO - Geotecnologia e Meio Ambiente.

1ª. Edição / 2007

Edições Anteriores
Conheça todas as edições anteriores
da revista viverde.

Cadastre-se

Para receber nossa newsletter, cadastre seu email no campo abaixo.

Apoio