Entrevista Especial
Nelson Araújo
Ano 6 - Edição 28 - Set/Out de 2014

Bico-de-lacre (Estrilda astrild)

Publicado em 18 de Dezembro de 2013
Foto: Fábio Schunck

O bico-de-lacre é uma ave da família Estrildidae, original da África, ou seja, não é uma espécie nativa do Brasil

Existem várias hipóteses sobre sua chegada ao nosso país, a mais plausível seria através dos navios negreiros, durante o reinado de Dom Pedro.

Sua presença em nosso país foi sendo detectada em diferentes épocas, principalmente a partir de 1906. Hoje esta espécie ocorre em praticamente todos os estados do Brasil e não concorre com as espécies nativas, vivendo em harmonia com as mesmas. Em Minas Gerais é conhecida como beijo-de-moça e em outras regiões como bico-de-lacre-comum. O primeiro registro de bico-de-lacre na cidade de São Paulo foi documentado apenas em 1939, mas trata-se de uma ave relativamente comum, podendo ser observada em diferentes parques urbanos, como o Ibirapuera em São Paulo, além de vários bairros e áreas verdes da periferia da cidade.

Esta ave mede cerca de 10 cm e pesa 7,5g, vive preferencialmente em grupos, variando de 5 a 30 indivíduos e alimenta-se exclusivamente de sementes, principalmente das espécies de gramas, tanto nativas como exóticas. Fazem um ninho pequeno e discreto, geralmente em arbustos fechados e protegidos, colocam uma média de 3 ovos, de cor branco-uniformes, chocados pelo casal durante 11 dias. Os filhotes são alimentados com insetos e permanecem no ninho de 17 a 19 dias. Possui uma vocalização muito discreta, formada por um chamado, emitido principalmente em voo e pelo canto, que é emitido quando a ave está pousada.

Possuem um voo curto e estão sempre escondidas dentro do capinzal, seu ambiente preferido, mas podem ser observadas na beira de lagos e represas, em brejos e até mesmo em áreas urbanas, seja em canteiros de grandes avenidas, em terrenos vazios ou praças, basta ter alguma área verde com sementes disponíveis por perto. Podem realizar deslocamentos regionais atrás destas sementes, isso explica sua presença em lugares diferentes dependendo da época do ano.

O bico-de-lacre é uma ave muito bonita, com um bico e uma máscara vermelha que chama muito a atenção do observador. É comercializada livremente em lojas de animais, pois é fácil de criar. Mesmo não sendo uma ave original do Brasil, o bico-de-lacre faz parte da fauna brasileira protegida por lei, pois ocorre em praticamente todos os estados da federação, se reproduz com sucesso e está totalmente adaptado aos nossos ambientes, principalmente em áreas urbanas e semi urbanas. Precisamos proteger os ambientes naturais, mesmo que dentro de grandes cidades como São Paulo, para que esta espécie possa continuar vivendo livremente e alegrando a vida de muitas pessoas. Observe aves, compre um binóculos, um guia de campo e boa diversão.

Fábio Schunck

Biólogo, especializado no estudo de aves, atua na área de licenciamento ambiental, fotografia de natureza e pesquisas ligadas ao laboratório de ornitologia do Museu de Zoologia da USP.

Edições Anteriores
Conheça todas as edições anteriores
da revista viverde.

Cadastre-se

Para receber nossa newsletter, cadastre seu email no campo abaixo.

Apoio